ABRE Semana do RadioA data 13 de fevereiro foi recentemente escolhida como o Dia Mundial do Rádio, tendo sido criada em 2011 e mais tarde oficializada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco). O dia, mote de discussões acerca do veículo de maior alcance em termos de público, lembra a criação da Rádio das Nações Unidas, em 1946. De hoje até 13 de fevereiro, o Centro de Cultura Luiz Freire divulgará uma série de reportagens que envolvem questões relacionadas ao veículo, tratando de assuntos como a chamada “concentração fundiária do ar” e de tipos de concessões que geralmente estão desamparadas pelo Estado, negligenciadas pela academia dentro dos cursos de comunicação e invisibilizadas pela concentração de renda destinada aos veículos privados.

A  primeira matéria vai falar sobre uma prática garantida como crime pela Constituição e que hoje é ponto de pauta relevante dentro das discussões sobre regulamentação da comunicação: a posse e concentração de concessões públicas por figuras em cargos de representatividade institucional, os “políticos radiodifusores”. A diferença entre as rádios comerciais, comunitárias e educativas é tema da próxima quarta-­feira (11). O dia 12, quinta-­feira, dará exclusiva atenção às rádios comunitárias, importante instrumento de comunicação nascido no fim da década de 1950 e historicamente criminalizado e colocado na clandestinidade, contrastando com a repercussão e importância social que possuem nos seus locais de atuação. Encerrando a Semana do Rádio, na próxima sexta-­feira (13), a série fará um resgate histórico sobre o processo de tentativas de implementação da Rádio Frei Caneca.

O OmbudsPE é um projeto de comunicação do Centro de Cultura Luiz Freire. É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que a fonte seja citada e esta nota seja incluída.

Realização:

Apoio: