Notícias


Um dia #paraexpressaraliberdade no Recife Antigo

telarecifeantigoA Semana Nacional pela Democratização da Comunicação começou com todo o gás no Recife. Logo de manhã deste domingo (13/10), quando o movimento de ciclistas é intenso no Marco Zero, integrantes de diversas entidades do Fórum Pernambucano de Comunicação fizeram um ‘corpo-a-corpo’, conversando com as pessoas e coletando assinaturas para o projeto de Lei da Mídia Democrática, de iniciativa popular, que irá regulamentar os artigos da constituição que tratam sobre radiodifusão.

No período da tarde, uma roda de conversa entre militantes de diversos movimentos dialogou sobre a importância da democratização da comunicação para a conquista das diversas lutas da sociedade civil. “Para as mulheres, a mídia hegemônica é especialmente maldosa por negar as pautas feministas e adotar um discurso que é prejudicial aos nossos direitos”, avaliou Beth Amorim, da ONG Cactus. Diversos integrantes do Partido Pirata também participaram do ato e denunciaram práticas coronelistas dos donos da mídia na cidade sertaneja de Patos, na Paraíba. “Todas as rádios que temos são controladas por políticos. Não há liberdade alguma para o cidadão se expressar”.

Uma tela de cinema improvisada num carro de som mostrou videoclipes de bandas locais e o filme do Cordel da Regulamentação da Comunicação, chamando a atenção das pessoas que normalmente vão passear no Recife Antigo nas noites de domingo. Nos intervalos, o DJ Nego Nu também ocupou as pick ups com um set pernambucano que normalmente não se ouve em rádio nenhuma da cidade. Comunicadores populares registraram a ação e os vídeos produzidos deverão ser exibidos nos intervalos da programação da TV Universitária do Recife durante toda esta semana.

A receptividade do público à campanha chamou a atenção. “Conversei com centenas de pessoas ao longo do dia.  Apenas duas ou três não quiseram assinar. A maioria esmagadora elogia a campanha, pede material, procura saber como se engajar. Isso é muito simbólico. Quer dizer que a população quer mudar o cenário da comunicação no Brasil, mesmo quando não sabe como fazê-lo”, afirmou o jornalista Ivan Moraes Filho, integrante do CCLF.

O PROJETO de Lei da Mídia Democrática é uma iniciativa da campanha Para Expressar a Liberdade e pretende regulamentar os artigos constitucionais (220, 221, 222 e 223) que versão sobre radiodifusão. Entre outras propostas, a nova legislação proíbe políticos com mandato e igrejas de serem concessionárias de rádio e televisão, estipula cotas para programação regional e impõe limites à propriedade cruzada dos meios de comunicação. Para saber mais sobre a iniciativa e sobre como participar dela, visite o site www.paraexpressaraliberdade.org.br