Notícias


Siqueira: “Frei Caneca FM estará no ar até setembro”.

Após décadas de espera, a Rádio Frei Caneca, a mais antiga fora do ar de que se tem notícia, ainda está “quase lá”. Em palestra na abertura da Semana de Comunicação Pública de Pernambuco, no início do mês de maio, Luciano Siqueira, vice-prefeito do Recife, afirmou que dentro de um prazo de quatro meses, a rádio Frei Caneca estaria no ar. Ou seja: ao final de agosto ou início de setembro a cidade já teria uma emissora pública transmitindo em FM.

“É muito bom que o vice-prefeito esteja tomando esse projeto como de sua responsabilidade. Ao longo de todos esses anos, sentimos falta de gente no primeiro escalão que abrace essa pauta como prioridade. Agora, é preciso cobrar não só para que esse prazo de quatro meses seja cumprido. Mas não adianta botar a rádio no ar e ficar tocando ‘setlist’ pre-selecionado. Comprar equipamento é fácil e não falta recurso pra isso. Mais difícil e trabalhoso será fazer com que a concepção determinada nos encontros da prefeitura com a sociedade civil seja respeitada. A rádio pública tem que estar à disposição da sociedade, com programação independente e jornalismo livre do mercado e da influência do governo”, avalia Ivan Moraes Filho, do Centro de Cultura Luiz Freire.

Na vida real, porém, o processo ainda se arrasta dentro da prefeitura por causa de tramites burocráticos. Patrick Torquato, da Secretaria Municipal de Cultura, explica que ainda se está aguardando licitações para o recebimento do equipamento da rádio. “O trâmite burocrático impede a previsão de uma data específica para a rádio estar operante. Eu, pessoalmente, acredito que em setembro já teremos o equipamento em mãos. Mas não há como dar garantia por causa desses processos”, afirma.

Há também a previsão de que um grupo de trabalho técnico seja montado para que as propostas feitas pela sociedade civil e discutidas em audiências públicas durante o ano de 2014 sejam, de fato, implementadas e que as etapas finais sejam transparentes. Uma cartilha que consiste de dez ações referentes às finalizações da rádio será lançada na próxima semana pela prefeitura, disse Patrick. “Queremos publicizar essa fase final para que a população veja em que pé estamos e que as diretrizes elaboradas nas audiências sejam seguidas”, explica.

Após o recebimento do equipamento, a rádio ainda irá demorar para ser implementada de fato, pois a estruturação irá depender da contratação de uma equipe, de uma programação experimental, de um treinamento dessa mesma equipe, entre outros processos. Todos eles sempre tramitando lentamente dentro da burocracia da prefeitura.

Luciano Siqueira afirmou que a rádio estaria no ar dentro de um período de quatro meses, mas considerando o histórico de toda a rádio, que rasteja há décadas nos gabinetes de diversas gestões municipais, é difícil acreditar que dessa vez a gestão pública vai cumprir os prazos que se atribuiu.