Notícias


Pernambuco formaliza comitê do Fórum Nacional da Democratização da Comunicação

Nove entidades da sociedade civil ligadas ao Fórum Pernambucano de Comunicação encaminharam nesta segunda-feira um pedido de formalização do Comitê Estadual do Fórum Nacional da Democratização da Comunicação.  Passados os trâmites burocráticos, o estado terá direito a voz e voto nas esferas de decisão do FNDC, principal articulação nacional na mobilização pelo direito à comunicação, que entre outras atividades capitaneia a campanha Para Expressar a Liberdade, atualmente colhendo assinaturas de apoio popular ao projeto de Lei da Mídia Democrática.

Do grupo que agora integra as fileiras do Fórum Nacional, a maior parte é recém-filiada e está ligada ao setor sindical: CUT/PE, Escola Sindical, além dos sindicatos dos Metroviários, dos Servidores Públicos Federais,  dos Trabalhadores em Processamento de  Dados e da Fetape, que reúne sindicatos de trabalhadores rurais por todo o estado. Também fazem parte do comitê o SOS Corpo, o Núcleo de TV e Rádios Universitárias (NTVRU) e o Centro de Cultura Luiz Freire, que neste primeiro momento coordenará o comitê.  Outras entidades estão em vias de filiação e a expectativa é de que até abril de 2014, quando será formalmente lançado no estado, durante a Semana da Comunicação Pública, o comitê conte com 12 ou mais representações. Podem filiar-se ao FNDC organizações da sociedade civil, com ou sem personalidade jurídica.

“Faz pelo menos dez anos que o CCLF  e o Fopecom acompanham as movimentações do FNDC.  Participamos juntos de diversas iniciativas, desde a campanha pela digitalização democrática de rádio e tevê até a construção da I Conferência Nacional de Comunicação. Desde 2012, somos um dos grupos mais ativos da campanha Para Expressar a Liberdade. Logo, fazia muito sentido que formalizássemos nossa participação nesse momento”, esclarece o jornalista Ivan Moraes Filho, do Centro de Cultura Luiz Freire.

Localmente, o Fopecom continua como referência reunindo indivíduos e organizações sociais que lutam para que este direito seja reconhecido e garantido à toda a população.  Atualmente, além da participação na campanha que pretende regulamentar a radiodifusão no Brasil, o Fórum tem voltado seus esforços para a criação e a consolidação de veículos públicos de comunicação no estado, a exemplo da TV Pernambuco, da TVU, das Rádios Universitárias e da Frei Caneca.