Notícias


FNDC repudia morosidade de Prefeitura do Recife e Geraldo Júlio em implantar Rádio Frei Caneca

O Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) publicou, no último dia 17 de junho, o conjunto de documentos debatidos e aprovados na última plenária nacional, realizada em abril deste ano. Além das teses de conjuntura, balanço de gestão e de resoluções para o plano de ação e estratégia para o biênio 2016-2017, o FNDC divulgou as moções de repúdio e apoiamento aprovadas pela plenária composta por mais de 120 ativistas. Dentre as moções, há o repúdio do FNDC à morosidade na implantação da Rádio Frei Caneca, no Recife.

 arteluizfreire1A moção foi apresentada pelo Centro de Cultura Luiz Freire na XIX Plenária Nacional do FNDC, realizada entre 21 e 23 de abril de 2016, em São Paulo, e aprovada pelo plenário composto de ativistas de todo o país reunidos no evento. O FNDC reúne diversas entidades e movimentos de defesa do Direito Humano à Comunicação e da democratização da comunicação e completa 25 anos de história em 2016.

A moção de repúdio se dirige, ainda, a Geraldo Julio (PSB), atual prefeito do Recife, pela participação ativa na lentidão a que a Rádio está relegada. “O prefeito do Recife, Geraldo Júlio, encerrará quatro anos de gestão negligenciando a promessa de campanha assumida em documento registrado em cartório como mais um governo que ignora a comunicação pública e entra para os gestores em dívida com a população recifense”, diz trecho.

Confira a moção na íntegra aqui.

A “lenda” da Rádio Frei Caneca

Lenda que se preze é repetida diversas vezes até que não se saiba ao certo o que nela é verdade ou não. Para não entrar nas estatísticas é mais do que importante reforçar e recontar a história com os pingos nos i’s.

Em 2016, a Rádio Frei Caneca – já conhecida como mais uma “lenda” do Recife – completa 56 de história sem que tenha se tornado, de fato e de direito, um veículo de comunicação pública a serviço da população recifense. O atual prefeito do Recife, Geraldo Julio, que protocolou como compromisso de campanha a implementação da Rádio Frei Caneca ainda em 2012 é mais um desses. No início de 2015, a gestão, através do vice-prefeito Luciano Siqueira, garantiu que em quatro meses a rádio estaria no ar, o que não aconteceu.

A_lenda_Frei_caneca_1

As últimas notícias constam que, em dezembro de 2015, a Prefeitura abriu o processo licitatório para aquisição da torre da rádio e equipamentos de geração e transmissão do sinal e a compra foi realizada no início deste ano.

Em 2015, a articulação do Fórum Pernambucano de Comunicação – Fopecom – realizou o vídeo-protesto “FM 105,1 – A Lenda da Rádio Frei Caneca” (assista ao vídeo aqui), que viralizou nas redes sociais e coloca em xeque a morosidade dos gestores da Prefeitura do Recife nos últimos 50 anos em pôr a rádio no ar. No mesmo ano, o  deputado estadual Edilson Silva (PSOL) – presidente da Comissão de Cidadania, Direitos Humanos e Participação Popular – anunciou que destinaria a quantia apresentada, R$ 260 mil, através de emenda parlamentar.

Do mesmo modo, as mais de 50 propostas elaboradas ainda em 2014 com a sociedade civil para a construção da Rádio Frei Caneca em três grupos de trabalho nas áreas de Gestão, Programação e Financiamento, continuam não disponíveis à população. No mesmo ano, ao fim de 17 encontros dos grupos de trabalho, foi realizada audiência pública convocada pela vereadora Isabella de Roldão (PDT) para apresentação dos resultados. Na ocasião, o plenário da Câmara dos Vereadores ficou lotado, no entanto, as contribuições e observações do público presente seguem até hoje sem qualquer retorno da gestão.

 

Leia outras matérias sobre a Rádio Frei Caneca:

Rumos da Rádio Frei Caneca é tema de debate nesta terça-feira