Notícias


Filme e debate sobre jornalismo contemporâneo lotam Cinema da Fundação

Por: Patrícia Gameiro*

O cinema da Fundaj ficou lotado para a exibição gratuita do filme  O Mercado de Notícias na última sexta-feira, (dia 15). A iniciativa foi da campanha Palavras Têm Poder, em parceria com o cinema da Fundação Joaquim Nabuco. O documentário foi idealizado a partir da peça O Mercado de Notícias (The Staple of news) do dramaturgo inglês Ben Jonson, que através do humor, fez uma crítica à criação do jornalismo. No filme renomados jornalistas como Mino Carta (Carta Capital), Bob Fernandes (TV Gazeta), Geneton Moraes (Globo News), Janio de Freitas (Folha de São Paulo) e Cristina Lôbo (Globo News) fazem uma reflexão sobre a trajetória da cobertura jornalística no país e os percalços da profissão de jornalista. O filme permanece em cartaz no Cinema da Fundação e posteriormente será disponibilizado no site oficial da produção.

Após a exibição do longa, o diretor Jorge Furtado, a presidenta da Comissão de Ética do Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco, Andrea Trigueiro e o promotor do Ministério Público de Pernambuco, Maxwell Vignoli  debateram com o público questões como a ética no jornalismo, urbanização e especulação imobiliária, criminalização dos movimentos sociais e Direitos Humanos.

O diretor Jorge Furtado comentou a importância da campanha Palavras Têm Poder: “As palavras têm mais poder do que a imagem”, e reforçando essa ideia o cineasta repetiu uma famosa frase Millôr Fernandes: “uma imagem vale mais do que mil palavras, mas tente dizer isso sem palavras.”

Furtado também falou sobre a repercussão positiva do filme e alguns de seus desdobramentos, como a correção de uma informação veiculada no jornal Folha de São Paulo sobre um quadro de Pablo Picasso no prédio do INSS de Brasília.  Em princípio, o quadro foi considerado como original pela repórter, porém era apenas uma réplica.  A correção veio após o lançamento do filme, dez anos depois da “barriga” do jornalão.

A CAMPANHA – “Palavras têm Poder” é uma campanha que pretender levantar a discussão sobre liberdade de imprensa e responsabilidade na mídia pernambucana. Organizada pelo Centro de Cultura Luiz Freire, Comissão de Ética do Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco, Ministério Público de Pernambuco, Centro Popular de Direitos Humanos, Universidade Católica de Pernambuco e Dialógica Comunicação Estratégica, a iniciativa estimula denúncias sobre censura, racismo, homofobia e outras violações de direitos humanos através do site www.palavrastempoder.org.

*Estagiária do CCLF