O Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco (SinjoPE) recebeu com surpresa e apreensão as regras adotadas pelo Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC), na restrição ao uso das redes sociais pelos seus funcionários. O documento, assinado pelo diretor superintendente, vai de encontro a princípios constitucionais como a liberdade de expressão, inclusive com referências diretas à livre manifestação política, suprimida pela recente decisão divulgada.

O SinjoPE, que há quase 65 anos luta pelo direito à informação de interesse público e pelo exercício qualificado do jornalismo, sempre repudiará medidas que indiquem retrocessos, sobretudo em um momento histórico de avanços obtidos neste campo. Hoje, o Brasil debate a democratização da comunicação e amadurece com o exercício da imprensa livre, buscando os melhores caminhos para tal prática também nas redes sociais.

A manifestação individual, que respeita os princípios éticos e humanos, não tem proprietário nem pode ser objeto de censura. Reafirmamos que o direito à expressão é garantido a todos, e necessário diariamente a profissionais que lidam com a informação como matéria-prima. Ainda que admitindo o direito das instituições de assumirem normas internas, desde que pautadas pelos princípios da legislação, da boa relação trabalhista e do respeito ao seres humanos e aos profissionais, solidarizamo-nos integralmente com os jornalistas do SJCC.

Mais do que isso, estamos encaminhando à superintendência deste sistema de comunicação um ofício do SinjoPE, solicitando esclarecimentos e a revisão do documento oficializado ontem. É nosso papel, estatutário e moral, defender a categoria e contribuir para que o jornalismo cumpra a sua missão social.

O OmbudsPE é um projeto de comunicação do Centro de Cultura Luiz Freire. É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que a fonte seja citada e esta nota seja incluída.

Realização:

Apoio: