Racismo Institucional. Você alguma vez viu esse debate na mídia pernambucana?Você sabia que de acordo com o IBGE metade da população brasileira é negra? Grande parte dos jovens assassinatos é negra e as reportagens policiais não dão esse recorte? Na mídia impressa, é comum ver negros e negros nas páginas policiais, de esporte e de cultura, mas a imagem negra fica praticamente invisível nos demais cadernos que falam de políticas públicas, política, ciência ou economia. Geralmente, há uma matéria aqui ou acolá que foi plantada por um dia específico ou um fato de muita repercussão, geralmente, negativa ou esteriotipada. Um exemplo é a forma como a luta dos quilombolas é tratada nos grandes veículos de comunicação. Você sabe quantos quilombos existem em Pernambuco ? Sabe como vivem? Sabe da sua luta pela regularização dos seus territórios?

Esse debate normalmente tem espaço no dia de hoje porque é o Dia Nacional da Consciência Negra, instituído na Lei 10.639/03, que trata da história e cultura africana e dos afro-brasileiros. Os jornais noticiam os eventos, as mobilizações e as festas. Mas, o Diário de Pernambuco foi mais além e aproveitou o gancho para colocar na opinião pública um importante debate que acontece em vários órgãos públicos e dentro dos movimentos sociais, que é o racismo institucional. A matéria apresenta o que significa o racismo e institucional, traz dados antigos, atuais para o debate, que ainda não haviam sido publicados pela imprensa. Uma interessante matéria que mostra a possibilidade de se realizar inúmeras outras sobre o nosso empenho enquanto sociedade brasileira na luta contra o racismo em toda parte.

O Racismo Institucional é o fracasso das instituições e organizações em prover um serviço profissional e adequado às pessoas em virtude de sua cor, cultura, origem racial ou étnica. Manifesta-se em normas, práticas e comportamentos discriminatórios adotados no cotidiano de trabalho resultantes da ignorância, da falta de atenção, do preconceito ou de estereótipos racistas. Em qualquer situação, o racismo institucional sempre coloca pessoas de grupos raciais ou étnicos discriminados em situação de desvantagem no acesso a benefícios gerados pelo Estado e por demais instituições organizadas.

O OmbudsPE é um projeto de comunicação do Centro de Cultura Luiz Freire. É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que a fonte seja citada e esta nota seja incluída.

Realização:

Apoio: