O Ministério Público Federal em São Paulo (MPF/SP) ajuizou uma ação civil pública para que a RedeTV pague uma indenização por danos morais coletivos de R$1,5 milhão de reais, equivalente a 1% do faturamento bruto anual da emissora, ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos, por exibir entrevista com a adolescente Eloá Cristina de Oliveira e com o sequestrador e ex-namorado da garota, Lindemberg Alves. Essas informações estão no site do MPF.

Geralmente, em casos de controle social como esse, as emissoras costumam ir para o público com o discurso de que essas ações são censura. É importante que se faça a diferença entre censura e controle. Censura, como Eugenio Bucci explica, é o exame prévio da obra, é o que acontecia nos tempos da ditadura militar, em que os censores viam os jornais antes de sair. Controle é um exame posterior. Ou seja, é o que aconteceu agora.

As emissoras de rádio e Tv são “livres” para dizerem o que quiserem, mas, precisa, minimamente, respeitar leis, códigos e estatutos. Colocamos “livres” aspeados porque sabemos que falamos de uma liberdade de empresa, ou seja, saí tudo de acordo com a linha editorial da empresa.

O OmbudsPE é um projeto de comunicação do Centro de Cultura Luiz Freire. É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que a fonte seja citada e esta nota seja incluída.

Realização:

Apoio: