Publicado entre 1975 e 1981, o semanário Movimento destacou-se como um importante veículo de resistência à ditadura militar. Com linha editorial bem definida, o jornal, que sofreu censura prévia desde a sua primeira edição, atuou na luta pelas liberdades democráticas e na cobertura dos movimentos populares do campo e da cidade. Pelos seus quadros passaram figuras como Caco Barcelos, Chico Caruso, Laerte, Jean Claude Bernadet, Eduardo Suplicy, Maria Rita Kehl, Paulo Cesar Pinheiro, Hermilo Borba Filho, Rubem Grilo e Paul Singer, entre outros.

É justamente sobre a trajetória dessa publicação que se debruça o livro Jornal Movimento, Uma Reportagem, do jornalista Carlos Azevedo, que será lançado em Recife na próxima segunda-feira (31/10), às 19h, no Mar Hotel. No mesmo local será realizado, às 17h, um debate sobre Imprensa, ditadura e liberdade. Participarão o escritor Fernando Moraes, a presidente do Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco, Ana Cláudia Elói, e o diretor da revista Retrato do Brasil, Raimundo Pereira.

O OmbudsPE é um projeto de comunicação do Centro de Cultura Luiz Freire. É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que a fonte seja citada e esta nota seja incluída.

Realização:

Apoio: