O espaço cultural Nascedouro de Peixinhos convida a comunidade local e demais apreciadores da sétima arte,  para a sessão de lançamento do Cineclube Nascedouro, que acontece às 19h, desta sexta-feira(11). A iniciativa surgiu de pesquisa desenvolvida pela organização não-governamental Magis, que entrevistou diversos  moradores do bairro.  Apesar da curiosidade, muitos nunca  tinham freqüentado uma sala de cinema e outros o faziam raramente por conta do alto preço do ingresso.

O  projeto conta com apoio do Centro Tecnológico de Cultura Digital Nascedouro de Peixinhos (CTCD) tendo sido contemplado no edital Cine Mais Cultura, do Ministério da Cultura, que prevê os equipamentos digitais e o acervo de dvds.

Laura Dornelles, uma das coordenadoras do trabalho, afirma que a criação de mais um núcleo de exibição alternativa irá contribuir para democratizar o acesso ao audiovisual, além de fortalecer o  movimento cineclubista tanto em pernambuco, quanto no país.

A sessão será realizada na sala multiuso do CTCD, com capacidade para 80 pessoas. O espaço fica na avenida Jardim Brasília,  s/n. Abaixo, sinopse dos filmes a serem assistidos em dvd,  na sessão inaugural .Em comum, a relação do público com as salas de cinema e a sétima arte.

Curtas-metragens

• Cine Holiúdy: Os Astista Contra os Caba do Mal (CE) de Halder Gomes(15min.)
Francisgleydisson é o proprietário do Cine Holiúdy, um modesto cinema no interior do Ceará nos anos 70. O projetor tem um defeito súbito, mas ele consegue resolver de forma criativa e inusitada.

• Cinema Império (PE) – Hugo Carneiro (25min.)
No bairro de Água Fria, em Recife, funcionou, até 1979, o Cinema Império. O vídeo traz as lembranças das pessoas que viveram a sala, e proporciona uma exibição ao ar livre para os moradores do bairro: o clássico nacional O Ébrio (1946), de Gilda Abreu, com Vicente Celestino.

Longa-metragem:
• Lisbela e o Prisioneiro (BRA) – Guel Arraes (106min.)
Lisbela (Débora Falabella) é uma moça que adora ir ao cinema e vive sonhando com os galãs de Hollywood dos filmes que assiste. Leléu (Selton Mello) é um malandro conquistador, que em meio a uma de suas muitas aventuras chega à cidade de Lisbela. Após se conhecerem eles logo se apaixonam, mas há um problema: Lisbela está noiva. Em meio às dúvidas e aos problemas familiares que a nova paixão desperta, há ainda a presença de um matador (Marco Nanini) que está atrás de Leléu, devido a ele ter se envolvido com sua esposa (Virginia Cavendish).

O OmbudsPE é um projeto de comunicação do Centro de Cultura Luiz Freire. É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que a fonte seja citada e esta nota seja incluída.

Realização:

Apoio: