Quase 200 jornalistas lotaram o auditório do SindGrafPE

O auditório do SindGraf-PE não tinha lugar para mais ninguém. Com capacidade para 140 pessoas, o espaço estava completamente lotado no início da tarde desta sexta-feira (dia 11/11) para a assembleia em que os jornalistas discutiram os encaminhamentos da campanha salarial de 2011. Em estado de greve (mas sem paralisação) desde a segunda-feira, os profissionais avaliaram – e aprovaram – a mais nova proposta realizada pelo patronato, cuja negociação finalizou-se poucas horas antes da reunião. Ou seja: 10% de aumento salarial, mais uma carta-compromisso das empresas que se comprometem a não contratar jornalistas sem diploma pelo menos até a próxima data-base da categoria, em agosto de 2012. A proposta foi aprovada por 166 dos profissionais que votaram. Apenas 8 foram contra o encaminhamento.

Não foi o acordo “dos sonhos” do Sindicato. O percentual de aumento, que equipara-se ao recém-conquistado pelos gráficos, era o desejado (proposta inicial dos empresários era de 8%), mas o SinjoPE preferia incluir a exigibilidade do diploma como cláusula do acordo coletivo.

Antes de apresentar a proposta à base, os dirigentes da entidade certificaram-se previamente da legalidade do documento que será assinado pelos patrões no próprio Ministério Público do Trabalho. Alguns jornalistas presentes mostraram desconfiança na boa fé do empresariado, mas foram tranquilizados pela presidenta do SinjoPE Cláudia Eloi. “O que aprovamos foi esse compromisso e já temos uma audiência na próxima segunda-feira (14/11) para que esta carta seja formalmente assinada. Claro que se isso não acontecer, teremos que voltar aqui e decidir de outra forma”, afirmou a dirigente sindical.

A presidenta Cláudia Eloi: "Ou o acordo é pra todo mundo ou não vale pra ninguém"

Claudia lembrou o processo de negociação até hoje. “As empresas queriam dividir a categoria, dando condições diferentes a jornalistas que trabalham em jornal, rádio e televisão. Isso nós não poderíamos aceitar de maneira alguma. O que vale para um, tem que valer para todo mundo. Ao final, eles perceberam nossa mobilização e perceberam que uma paralização era realmente possível. O SindGraf mostrou pra a gente que realmente podemos ser muito fortes, quando unidos”, disse a presidenta lembrando a greve de cinco dias realizada pelos gráficos, que resultou nos mesmos 10% de aumento.

É bom lembrar, porém, que a carta-compromisso dos empresários está atrelada aos Proposta de Emenda Constitucional que tramita no Senado e que pretende restituir a obrigatoriedade do curso superior para a contratação de profissionais de jornalismo. Caso seja votada – e derrotada – a PEC automaticamente anula a validade do documento a ser assinado pelo patronato. “Por isso temos que nos mobilizar para isso, convocando os parlamentares a votarem conosco”, lembrou o dirigente Osnaldo Moraes.

O OmbudsPE é um projeto de comunicação do Centro de Cultura Luiz Freire. É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que a fonte seja citada e esta nota seja incluída.

Realização:

Apoio: