Ministério muda classificação indicativa de novela da Record
Reproduzido da coluna Outro Canal, da Folha de S. Paulo

A Record não cumpriu um acordo firmado por escrito com o Ministério da Justiça e, na última sexta-feira, teve a novela “Chamas da Vida” reclassificada, a partir de hoje, como imprópria para menores de 14 anos, inadequada para exibição antes das 21h. Antes, não era recomendada para menores de 12 anos (20 horas). A emissora desrespeitou o acordo porque a reclassificação não lhe trará problemas operacionais. A novela, em suas últimas semanas, já é exibida no Sudeste por volta das 22h. A Record não comentou.

Segundo despacho publicado no “Diário Oficial”, a Record se comprometeu, em 29 de janeiro, a adequar o conteúdo de “Chamas da Vida” para 12 anos. O monitoramento feito pelo ministério havia constatado a exibição de cenas com consumo de drogas lícitas (como bebidas, conteúdo inadequado para as 20h), agressão física, assassinato, “descrições pormenorizadas, a partir de imagens, do consumo e venda de drogas ilícitas (incluindo modus operandi e a reação das pessoas)”, estupro, violência e sexo envolvendo crianças e adolescentes como vítimas (coação, agressão, ameaça, exploração do corpo e pedofilia).

Apesar da assinatura do termo de compromisso, a Record, segundo o ministério, continuou exibindo, em fevereiro e março, cenas com violência envolvendo crianças e adolescentes como vítimas e agressores.

O OmbudsPE é um projeto de comunicação do Centro de Cultura Luiz Freire. É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que a fonte seja citada e esta nota seja incluída.

Realização:

Apoio: