O SBT rememora a ditadura militar em propaganda e chama atenção para um problema de negligenciamento da história do país

No dia que a promulgação Constituição Federal completa 30 anos, datada em 6 de novembro, o SBT, do empresário Silvio Santos, lançou uma campanha publicitária com uma série de vinhetas que invocam a propaganda política da Ditadura Militar de 1964 a 1985. O slogan utilizado, “Brasil, ame-o ou deixe-o”, surgiu durante o governo de Emílio Garrastazu Médici, entre 1969 e 1974, período conhecido como “Anos de Chumbo”, em que os governantes tinham o poder de punir arbitrariamente os que fossem opositores do regime ou considerados inimigo. Além da frase, “Eu te amo, Meu Brasil”, da dupla Dom e Ravel, era executada na tela com imagens do país.

Matérias relacionadas



O que pode lá e o que não pode cá

Sob o título "Em Pernambuco, Eduardo Campos pratica a 'velha política'", o site de O Globo publica, desde a noite do último sábado, uma matéria falando sobre as alianças políticas que o governador pernambucano fez para vencer as eleições em 2006 e manter-se com ampla...

ler mais

O jogo dos (pelo menos) dois erros

Às 16h45 desta quarta-feira, dia 2 de outubro, o Blog de Jamildo, hospedado no NE10, portal que faz parte do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação postou esta foto seguida do texto de uma leitora chamada Tamires Albuquerque.  Depois de fazer críticas à falta de...

ler mais

O jornalismo, o mangue e o perigo da história única

Muita gente na Ilha de Deus ficou indignada com uma reportagem publicada no Diario de Pernambuco, semana passada. Intitulada "Moradores do mangue ainda vivem no tempo de Josué de Castro", a matéria procura traçar um paralelo entre a obra de um dos maiores estudiosos...

ler mais

Da luta por direitos e dos olhares de cada um

Enquanto muita gente finalizava suas compras de Natal, quase mil pessoas foram às ruas na comunidade de Engenho Maranguape para protestar contra o que consideram uma injustiça. Um jovem conhecido da comunidade havia sido preso pela Polícia Militar, acusado de...

ler mais

Essa tal liberdade, o dono e a regulamentação

Na coluna Repórter JC, publicada pelo Jornal do Commercio no último dia 23 de dezembro, tinha uma notinha interessante. Sob o título de "Liberdade", apenas uma frase. Emblemática: “Agora vêm umas pessoas que parecem não ter o que fazer querendo controlar a área de...

ler mais

O “caos” do Diario de Pernambuco

Os manuais de redação e os livros sobre técnicas jornalísticas há muito já alertam para o uso da palavra pequena, porém forte, 'caos'. Alegam que os jornalistas banalizaram o seu uso, significando ora situações rapidamente controladas, ora grandes desastres ou...

ler mais

Racismo em pauta

A capa do dia é um recorte de realidade que, por vezes, explicita o direcionamento da linha editorial de um jornal. Além disso, é nessa primeira página que os editores hierarquizam as informações diárias, apontando aquelas que consideram pertinentes ao público. É...

ler mais

Manifestação ou tumulto?

Teve gente que se assustou quando, na semana passada, viu o título de uma matéria do Jornal do Commercio que tratava de uma manifestação da Organização e Luta dos Movimentos Populares de Pernambuco (OLMP) semana passada. “Sem-teto tumultuam o Centro” dizia a manchete,...

ler mais

Canal Aberto

“Capa da Folha de Pernambuco é desonesta”

Por: Pedro César Josephi* A Capa da Folha de Pernambuco desta quarta-feira (09/04) tem uma clara linha editoral que pretende criminalizar os movimentos sociais e jogar as justas reivindicações dos vários segmentos da sociedade contra a própria sociedade. Conheço Biu...

ler mais

Quem faz a cidade parar?

As advogadas e os advogados do Centro Popular de Direitos Humanos vêm a público mostrar sua indignação frente à matéria da Folha de Pernambuco que nesta quarta-feira, nove de abril, dedicou a capa e três páginas da sua edição à violenta criminalização dos movimentos...

ler mais

O OmbudsPE é um projeto de comunicação do Centro de Cultura Luiz Freire. É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que a fonte seja citada e esta nota seja incluída.

Realização:

Apoio:

Busca