As entidades e pessoas abaixo assinadas, representativas da diversidade do audiovisual brasileiro independente e com capilaridade em todo o território nacional, vêm a público manifestar sua discordância em relação a matérias publicadas nos últimos dias na grande imprensa brasileira a titulo de análise das políticas executadas pela atual administração do Ministério da Cultura para o setor audiovisual.

Como pano de fundo das referidas matérias, encontramos a anacrônica divisão entre cinema comercial e cinema cultural, um debate superado pelo menos há uma década e que levou as indústrias culturais a serem utilizadas como moeda de troca nas negociações da Organização Mundial do Comércio. O mundo inteiro, à exceção de dois países, rejeitou liminarmente essa visão ao retirar a cultura do âmbito da OMC e colocá-la sob a chancela da Convenção da UNESCO que hoje promove e protege a diversidade das expressões culturais.

O Brasil foi um dos países mais influentes na campanha pela aprovação da referida Convenção, ocorrida em 2005, que hoje se constitui num compromisso internacional das nações de todos os continentes, inclusive o nosso. Coerente com essa visão abrangente da cultura, e, portanto do audiovisual, as duas últimas administrações do Ministério da Cultura atuaram no sentido de promover e fomentar a diversidade de nossas manifestações culturais. O resultado dessa iniciativa foi que o audiovisual brasileiro é hoje uma atividade que se faz presente em todas as unidades da federação, com a multiplicação de núcleos de criação, produção e difusão, devolvendo assim ao cinema e ao audiovisual a sua dimensão cidadã, como expressão de um povo, e superando a concepção mercadológica que vê no homem apenas um consumidor.

A estrutura mercantil do cinema elitizou-se numa estreita faixa do nosso território e atinge menos de 10% da população, submetidos a uma oferta que só inclui filmes brasileiros por força de uma cota de tela estabelecida por lei. Ao mesmo tempo, e como efeito das políticas de descentralização de recursos e de regionalização da produção de conteúdos, a maioria da sociedade, especialmente a que vive nas periferias das grandes cidades e no interior do país, volta a ter contato com nossos filmes e com nossa cultura graças à proliferação dos pontos de cultura e de exibição, dos cineclubes, dos festivais e mostras e inúmeras outras iniciativas.

As forças que hoje se manifestam contra essa democrática orientação, com o objetivo indisfarçado de influenciar a escolha do próximo titular do Ministério da Cultura por parte do governo recém eleito, são as mesmas que impediram a aprovação da criação da ANCINAV, protelaram as discussões sobre a Lei Geral das Comunicações, arquivaram a Lei de regionalização das programações de televisão e procuram descaracterizar o PLC 116/2010 em tudo o que ele tem de defesa do conteúdo nacional. São enfim as mesmas forças que vêem na universalização da banda larga uma ameaça e não um instrumento da evolução social.

Por todas essas razões, vimos manifestar nosso repúdio a tais manifestações e nossa certeza de que o Ministério da Cultura continuará atuando para que a cultura que seja cada vez mais a expressão de um povo e não de minorias e para que a sociedade seja a protagonista de sua história e não apenas uma massa consumidora de conteúdos que não lhe dizem respeito.
Assinam:

CBDC – Coalizão Brasileira pela Diversidade Cultural
CBC – Congresso Brasileiro de Cinema
UNINFRA – União Nacional da Infraestrutura Cinematográfica
SINDCINE- Sindicato dos Trabalhadores na Industria Cinematográfica Audiovisual dos Estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins e Distrito Federal
ABPA– Associação das Produtores Brasileiras de Audiovisual
APRO – Associação Brasileira da Produção de Obras Audiovisuais
APROCINE – Associação dos Produtores e Realizadores de Longas Metragens de Brasília
APROECE– Associação das Empresas e Produtores de Cinema do Ceará
APCNN– Associação dos Produtores de Cinema do Norte e Nordeste
AMC – Associação Mineira de Cineastas
APIJOR – Associação Brasileira da Propriedade Intelectual dos Jornalistas
ABDn – Associação Brasileira de Documentaristas
CNC – Conselho Nacional de Cineclubes Brasileiros
FICC – Federação Internacional de Cineclubes
FÓRUM DOS FESTIVAIS
CPCB
– Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro
FUNDACINE– Fundação de Cinema Rio Grande do Sul
AR – Associação dos Roteiristas
SATED MG– Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversão do Estado de Minas Gerais
ABDeC ES – Associação Capixaba de Documentaristas e Curtametragistas
APTC / ABD RS- Associação Profissional de Técnicos Cinematográficos do Rio Grande do Sul
ABD MG – Associação Curta Minas
ABD / APECI – Associação Brasileira de Documentaristas – Seção Pernambuco e Associação Pernambucana de Cineastas
ABDeC PA – Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas – Seção PA
ABD MA – Associação Brasileira de Documentaristas – Seção Maranhão
ABCV DF – Associação Brasiliense de Cinema e Vídeo
ABCV BA – Associação Baiana de Cinema e Vídeo – Seção Bahia
ACCV – Associação Cearense de Cinema e Vídeo
AMV / ABD MT – Associação dos Profissionais de Cinema e outras Tecnologias Audiovisuais de Mato Grosso
ABDeC AP – Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas – Amapá
ACV MS– Associação de Cinema e Vídeo do Mato Grosso do Sul
AVEC / ABD PR – Associação Brasileira de Documentaristas – Seção Paraná
FPC – Federação de Cineclubes do Estado de São Paulo
ASCINE RJ– Associação de Cineclubes do Rio de Janeiro
UCB – União de Cineclubes da Bahia
FEPEC – Federação Pernambucana de Cineclubes
ASCINES– Associação de Cineclubes do Espírito Santo
FECIRS– Federação de Cineclubes do Rio Grande do Sul
PARACINE – Federação Paraense de Cineclubes
ACVV – Associação de Cineclubes de Vila Velha (ES)
FAIA– Festival de Atibaia Internacional do Audiovisual
CINE CEARÁ
JORNADA INTERNACIONAL DE CINEMA DA BAHIA

SMVC – SANTA MARIA VÍDEO E CINEMA
FESTIVAL GOIAMUM AUDIOVISUAL
FESTIN
– Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa
TV Cidade Livre – Canal Comunitário de Rio Claro
CREC – Centro Rioclarense de Estudos Cinematográficos (Rio Claro, SP)
Difusão Cineclube (Atibaia, SP)
Cineclube Guadala (Vila Velha, ES)
Cineclube Juparanã (Linhares, ES)
Cineclube Irmão Sol, Irmã Lua (Ijuí, RS)
Cineclube Atlântico Negro (Rio de Janeiro, RJ)
Cineclube Embu das Artes (Embu das Artes, SP)
Cineclube Lanterninha Aurélio (Santa Maria, RS)
Cineclube da ABDeC/ES (Vitória, ES)
Cineclube Alenin Nas Nuvens (Caçapava, RS)
Cineclube Paraty (Paraty, RJ)
Cineclube SMVC (Santa Maria, RS)
Cineclube Natal (Natal, RN)
Cineclube Laguna (Laguna, SC)
Cineclube Amoeda Digital (Recife, PE)
CineolhO (Niterói, RJ)
Cineclube Vozes do Morro (Vila Velha, ES)
Cineclube Imaginário (Salvador, BA)
Cineclube Projeto Kalu (Altamira, MA)
Cineclube Central (Vila Velha, ES)
Cine Gastro (Fortaleza, CE)
CineOca (Porto Velho, RO)
Cineclube Aquiry (Rio Branco, AC)
[Rede Aparelho] (Belém, PA)
 
Pessoas Físicas

Geraldo Moraes, cineasta (BA)
Rosemberg Cariry, cineasta (CE)
Guido Araújo, cineasta (BA)
Vladimir Carvalho, cineasta (DF)
Manfredo Caldas, cineasta (DF)
Geraldo Veloso, cineasta (MG)
Orlando Bonfim Neto, cineasta (ES)
Bhig Villas Boas, cineasta (SC)
Jorge Alfredo Guimarães, cineasta (BA)
Lula Oliveira, cineasta (BA)
Solange Lima, produtora (BA)
Antonio Claudino de Jesus, cineasta e presidente da FICC (ES)
Edna Fujii, presidente da UNINFRA (SP)
João Baptista Pimentel Neto, jornalista e produtor cultural (SP)
Jorge Moreno, produtor (MG)
Wolney Oliveira, cineasta (CE)
Marcio Cury, cineasta e produtor (DF)
Cícero Aragon, produtor (RS)
Magdalena Rodrigues, atriz (MG)
Guigo Pádua, documentarista (MG)
Pedro Pablo Lazzarine, fotógrafo (SP)
Paulo Cannabrava Filho, jornalista e escritor (SP)
Cesar Cavalcanti, cineasta e produtor (SC)
Carla Osório, jornalista e documentarista (ES)
Maria Clara Fernandez, produtora (SP)
Carlos Brandão, pesquisador e crítico (RJ)
Mirna Brandão, pesquisadora (RJ)
João Paulo Furtado, documentarista (MA)
Saskia Sá, documentarista (ES)
Petrus Cariry, cineasta (CE)
Glauber Filho, documentarista (CE)
Ursula Dart, documentarista (ES)
André Luiz de Oliveira, cineasta (DF)
Dani Franco, documentarista (PA)
Cynthia Falcão, documentarista (PE)
Carol Araujo, documentarista (MT)
Jaime Lerner, documentarista (RS)
Daniela Fernandes, jornalista (MG)
Antonio Leal, produtor cultural (RJ)
Luis Alberto Cassol, cineasta (RS)
Francisco Weyl, cineclubista (PA)
Flávio Machado, cineclubista (RJ)
Cândido Alberto da Fonseca, documentarista (MS)
Ana Vidigal, documentarista (AP)
Marcio Moraes, diretor de animação (DF)
Guto Pasko, cineasta (PR)
Mateus Damasceno, documentarista (BA)
Roberto Sabóia, documentarista (PI)
Duarte Dias, documentarista (CE)
Denise Fontousa, roteirista e montadora (RJ)
Ana Paul, roteirista (SP)
Arnaldo Galvão, cineasta de animação (SP)
Maria de Fátima Guimarães, documentarista (PI)
Calebe Pimentel, cineclubista e documentarista (SP)
Luiz Cavalari, jornalista (SP)
Nikole Kubli, artista plática e produtora cultural (SP)
Gilvan Dockhorn, professor Universitário e cineclubista (RS)
Lauro Monteiro, artista plástico e cineclubista (RJ)
Mariza Teixeira, cineclubista (ES)
Gleciara Ramos, cineclubista (BA)
Nelson Marques, pesquisador e cineclubista (RN)
Carolline Vieira, cineclubista e produtora cultural (CE)
Simone Norberto, jornalista e cineclubista (RO)
Télsio Brezolin, gestor cultural (RS)
Gê Carvalho, cineclubista (PE)
David Alexandriski, cineclubista e gestor cultural (RJ)
Jorge Conceição, professor universitário e cineclubista (BA)
Isidoro Cruz Neto, professor universitário e cineclubista (MA)
Gyzele Cesconetto, cineclubista (SC)
Bruno Cabús, biólogo e cineclubista (ES)
Arthur Leandro, cineclubista (PA)
Juliana Machado, cineclubista (AC)
Lourenço Favari, cineclubista (SP)
Daniela Teixeira, cineclubista (ES)
Renata de Oliveira Ramos, professora e cineclubista (MG)
Valdecir Marques, cineclubista (SP)
Reno Luiz Camonari Filho, cineclubista (SC)
Helen Maria Pzaros, cineclubista (PR)
Benê Silva, artista plástico e cineclubista (SP)
Guto Pasko, cineasta (PR)
Luciano Guimarães, cineclubista (ES)
Clementino Júnior, cineasta (RJ)
Christian Pineda Zanella, advogado e cineclubista, (RS)
Mariza Teixeira, cineclubista (ES)
Jorge Conceição, professor universitário e cineclubista (BA)
Isidoro Cruz Neto, professor universitário e cineclubista (MA)
Gyzele Cesconetto, cineclubista (SC)

O OmbudsPE é um projeto de comunicação do Centro de Cultura Luiz Freire. É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que a fonte seja citada e esta nota seja incluída.

Realização:

Apoio: