por Patrícia Gameiro*

O Centro de Cultura Luiz Freire (CCLF) esteve presente no 3º Encontro Nordestino de (IN) Formação na Interface, Comunicação, Educação e Cultura organizado por alunos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Na ocasião, o integrante do CCLF, Renato Feitosa ministrou uma oficina de Direito à Comunicação, articulada com uma oficina de design sustentável promovida por Íris Regina e Carbonel, ambos do Centro de Comunicação e Juventude do Recife (CCJ).

Também estiveram presentes no 3º ENFORCEC o CCJ e a Rede Auçuba representando Pernambuco, o Centro de Defesa Padre Marcos Passarini do Maranhão, o Centro Urbano de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (CUCA) do Ceará, o Instituto ComRádio do Piauí, alguns integrantes do blog Desabafo Social da Bahia, a Executiva Nacional dos Estudantes de Comunicação Social (ENECOS), seção Natal e a Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Comunicadoras e Comunicadores (RenaJoc), entre outros.

Durante o período de 11 a 13, a UFRN foi o cenário de articulação, planejamento, troca de ideias e experiências. Iniciativas de formação de radialistas apresentadas pelo Instituto ComRádio, são exemplos de atividades que tem mudado o cenário do semi árido do Piauí, e inclusive tem diminuído a migração de jovens para o Sudeste em busca de emprego. Na cidade de Fortaleza, o bairro Barra do Ceará, tido pela mídia como um dos mais violentos, virou um ponto de cultura através da Rede Cuca, que realiza cursos de comunicação, fotografia, teatro, dança, música, audiovisual e práticas esportivas. Essas ações têm contribuído para diminuir o preconceito instalado pelos meios de comunicação sobre o local e também para melhorar a autoestima dos moradores, que em alguns casos, tinham vergonha de dizer que moravam na Barra do Ceará.

As ações de comunicação do CCLF como os pedidos de informação sobre gastos com publicidade das prefeituras e do governo do estado, as denúncias e análises da mídia e as contribuições da instituição no Fórum Pernambucano de Comunicação foram expostas no 3º ENFORCEC, chamando a atenção dos participantes do evento que informaram que pretendem se articular para realizar atividades semelhantes em seus respectivos coletivos.

No último dia do evento, os participantes também realizaram uma análise sobre o Encontro e para firmar alguns compromissos, foi redigido um texto, onde cada representante de um coletivo se comprometeu a exercer uma atividade, que será essencial para o planejamento do RenaJoc 2015.

 * estagiária do Centro de Cultura Luiz Freire.

O OmbudsPE é um projeto de comunicação do Centro de Cultura Luiz Freire. É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que a fonte seja citada e esta nota seja incluída.

Realização:

Apoio: