Desde ontem (14), a mídia vem soltando dados referentes à população LGBT.  Essa repercussão está ocorrendo devido à realização da Parada Gay, em São Paulo. Sendo assim, a mídia tinha um gancho para noticiar várias informações. Só nesses dois dias, ficamos sabendo que o movimento LGBT estava lutando no Congresso para a criação de um conselho, mas perdeu a briga com a Frente Parlamentar Evangélica.  Além disso, se deu mais visibilidade à demanda do movimento sobre o projeto que a homofobia torna-se crime, que segue agora para o Senado. Vale destacar esses diversos focos que a mídia está dando, não se limitando apenas a cobertura da passeata. Mas, a mídia poderia tornar essas informações mais constantes.
Outro fator que se observa na cobertura desse fato é o processo de regionalização que está dentro das lógicas da produção jornalística. Como a Parada aconteceu em São Paulo, ela foi divulgada em todos os jornais de várias cidades, inclusive o de Pernambuco, nos cadernos sobre o Brasil. Dificilmente, se a Parada acontecesse no Recife, com a mesma quantidade de pessoas, teria tanta repercussão nacional nos diversos meios da imprensa.

O OmbudsPE é um projeto de comunicação do Centro de Cultura Luiz Freire. É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que a fonte seja citada e esta nota seja incluída.

Realização:

Apoio: